Rafael Moura explica porque levou um bilhete para coletiva no Inter

Uma das entrevistas mais icônicas da história recente do Inter foi proporcionada por Rafael Moura. O centroavante utilizou uma longa explicação matemática para rebater as críticas que sofria da imprensa. Somado a isso, o jogador levou um bilhete composto por vários números e falou por cerca de cinco minutos.

Quase 10 anos após o acontecimento, o He-Man explicou o motivo do ato. Em entrevista para o Velozes CorteSports, Moura afirmou que preza pela verdade e que diante disso, não poderia se manter calado:

“Eu sou um cara verdadeiro, aceito críticas e cobranças, nunca tive problema com a imprensa, nada, mas algumas coisas passam do ponto. Eu sempre gosto de explicar, eu argumento, sou questionador até em nível de grupo. Quando eu chegou no fim de 2012 para 2013 no Internacional, com cifras altas e a imprensa costuma notificar só cifras, quanto custa um gol do Rafael… isso perde um pouco do sentido”, afirmou o atacante.

Os motivos do bilhete de Rafael Moura

Além disso, o centroavante ressaltou a forte pressão da imprensa gaúcha, além das cobranças da torcida, algo que fortaleceu a sua indignação para ir aos microfones:

“Em 2013 foi muita cobrança, pelo que eu ganhava e não tava fazendo. Eu pensei, quantos jogos eu joguei? Dava sei lá, três jogos completos. Quando me passaram esse número eu tinha que pegar a palavra, por estar sendo cobrado”, completou o jogador.

Moura atuou pelo Colorado entre 2014 e 2015 e em 81 jogos marcou 22 gols. Atualmente, o centroavante de 38 anos está sem clube e vem marcando presença em programas da Internet.

Comentários do Facebook

- Publicidade -