Revelada a postura de Paulo Autuori durante a greve no Inter

Os jogadores do Internacional realizaram uma greve na semana passada. O motivo do protesto foi por conta dos direitos de imagem que estavam em atraso por três meses. Uma reunião foi realizada com a direção e a situação foi resolvida logo em seguida.

Segundo Leonardo Meneghetti, Paulo Autuori tentou evitar que os jogadores deixassem de treinar. Ele não conseguiu ter sucesso, então “saiu de fininho” para não manchar o currículo, já que não conseguiu parar a greve dos atletas.

O dirigente foi contratado em abril para ser o diretor técnico do Inter, porém não teve sucesso no cumprimento da função durante a greve. O objetivo dele é coordenar as áreas relacionadas a comissão técnica, grupo de jogadores, área de saúde, performance e análise de desempenho.

Mesmo com o imbróglio entre o elenco e a direção do Colorado, a situação foi resolvida e parte dos direitos de imagem foram pagos. O presidente Alessandro Barcellos esclareceu o assunto em entrevista coletiva.

“Os jogadores têm direitos como todo trabalhador, tem direito a esse contrato de imagem. Não vou fazer juízo quanto ao direito. O que nos surpreendeu é que o assunto estava sendo resolvido. Sabemos que era importante esclarecer esse assunto e transferimos o treino para a tarde para que pudéssemos resolver essa situação com o grupo de atletas”, afirmou o presidente.

Mano amenizou a greve no Inter

Após a realização da greve, o Internacional passou por preparação para enfrentar o Bragantino. Mesmo com a situação, o Colorado conseguiu vencer os adversários por 2 a 0. Mano fez uma análise sobre os ocorridos recentes no clube.

“Não tive muito trabalho para que ficássemos concentrados no mais importante, que é dentro do campo. O presidente me questionou sobre a possibilidade de fazer à tarde e disse que não tinha prejuízo. O prejuízo foi o desgaste externo. Temos que conviver com estas questões sem perder o foco do principal”, salientou o técnico.

Comentários do Facebook

- Publicidade -