Técnico do Inter tenta recuperar jogadores detonados pela torcida

O Internacional superou o Grêmio na última partida e vários jogadores criticados pela torcida tiveram uma boa atuação. O técnico Cacique Medina falou diretamente sobre esses atletas durante a entrevista coletiva pós-jogo.

Segundo o comandante, o Colorado fez uma boa atuação no clássico e o desempenho nos outros jogos não reflete os treinamentos. O treinador se mostrou agradecido pelos jogadores e afirmou que essa vitória era uma necessidade.

“Estamos trabalhando para ver atuações como a de hoje. Nos jogos anteriores, isso não se refletiu em campo, mas os jogadores nos treinamentos estavam muito bem. Precisávamos disso, e de ter essa personalidade”, comentou o técnico.

Cacique Medina mostrou que teve todo um processo para a vitória contra o Grêmio. Dias antes, o clube estava lidando com a crise por conta da derrota na primeira fase da Copa do Brasil e algumas atitudes foram necessárias.

“Depois do jogo da Copa (eliminação para o Globo), eu me disse responsável. Depois, os jogadores também fizeram isso, porque somos um grupo. E transmitiram o compromisso que tem com o trabalho. Mas falar não vale nada, teria que mostrar”, disse o treinador.

Criticados em parte pela torcida, os jogadores foram citados por Medina e o comandante destacou a boa relação que tem com cada um. Segundo o argentino, é preciso lidar com as vaias para dar a volta por cima.

“Temos uma boa relação com todos os jogadores. Eles precisam estar convencidos, ter confiança do que estão fazendo. Temos que dar a volta. Como somos vaiados, somos aplaudidos, e depende de nós”, salientou o treinador.

Os jogadores vaiados pela torcida do Inter

Cacique Medina citou diretamente alguns jogadores que foram alvos da torcida na última partida, contra o Aimoré. O comandante disse que esses atletas foram essenciais para a vitória no clássico e precisam ser aplaudidos no próximo confronto no Beira-Rio.

“Tomara que todos sejam aplaudidos no próximo jogo no Beira-Rio do início ao fim. Isso favorece o jogo. Um clima hostil, de pressão, não é bom. Mas só nós somos capazes de mudar essa história. O Moisés fez um grande jogo e vinha sendo questionado. O Edenilson também foi muito bem, o Cuesta também”, afirmou Medina.

Comentários do Facebook

- Publicidade -