Thaigor Janke: Bruno Méndez está próximo do Inter, mas Corinthians faz jogo duro nos bastidores; entenda

O gerente de futebol do Corinthians, Alessandro Nunes, voltou a falar sobre Bruno Méndez, em entrevista coletiva nesta sexta-feira. “Tudo depende do Inter. Nós já estipulamos o valor e eles estão muito próximos desta quantia”, afirmou o dirigente. O interesse do jogador em ficar no Inter tem contado bastante, mas a flexibilidade que os paulistas têm mostrado em entrevistas, não é vista quando a direção do Inter tenta avançar na negociação, nos bastidores.

Dirigentes do Internacional já reclamaram várias vezes, da dureza com que os corinthianos se comportam. Em várias oportunidades, exigindo que para levar Bruno Méndez, o Inter precisaria pagar o que está estipulado em contrato: 6 milhões de dólares, por 50%. “Eles fazem muito jogo duro. Mostram que estão dispostos, em entrevistas. Mas na hora de negociar eles não abrem mão”, afirmou um importante dirigente do Inter.

Só que uma porta aberta foi vista nos últimos dias. E por isto, existe uma confiança grande nos bastidores de que Bruno Méndez irá ficar. O valor, a que se referiu Alessandro Nunes está na mesa do Inter. 3 milhões de euros, por 35% dos direitos econômicos. O Inter já se ofereceu para pagar isto, em 24 parcelas. O que foi rechaçado pela direção do Corinthians

A entrevista de Alessandro mostra duas coisas. Primeiro: o Corinthians quer jogar a caneta da negociação pro lado do Internacional. Assim, colocam nos gaúchos a responsabilidade da venda ser fechada ou não. Segundo: a ideia de Bruno Méndez ser aproveitado no Corinthians está quase descartada. Estes dois fatos, aproximam muito a negociação de ser concretizada.

Após receber pedido especial de Bruno Méndez, pra que seja comprado, a direção do Inter promete dar o bote definitivo na próxima semana. Seja pela compra, ou acenando com uma proposta de prorrogação do empréstimo com compensação financeira.

O Inter está próximo de Bruno Méndez. Mas precisa da flexibilidade corinthiana, também fora dos microfones. De qualquer modo, a semana que vem será decisiva.

- Publicidade -