Portal do colorado
Portal de Noticias do Sport Club Internacional

Trairagem do Flamengo contra o Inter é desmascarada ao vivo

Uma atitude bem controversa do Flamengo contra o Internacional nos bastidores acabou sendo desmascarada ao vivo recentemente. O time gaúcho vem profissionalizando seu departamento de futebol para ir atrás de jogadores de fora da esfera e conseguir se destacar no mercado de transferências, mas isso não é o posicionamento de todos os clubes brasileiros.

Recentemente o presidente Alessandro Barcellos deu uma entrevista ao canal do Youtube ‘Vozes do Gigante’, onde o assunto de times que só ficam de olho para atravessar negociações com jogadores acabou surgindo e tendo uma espécie de revelação.

Durante o bate-papo, o jornalista Lucas Collar ironizou ao mandar um abraço para o Flamengo, quando comentado do assunto e o mandatário acenou com a cabeça, como se confirmasse o que foi dito pelo repórter. O Rubro-Negro se meteu em diversas negociações de atletas que fecharam com o Inter em 2022 como Fabrício Bustos e Wanderson, confira outras contratações que os times disputaram.

Presidente do Inter já tinha comentado a situação

Durante o programa ”Os Donos da Bola’ do RS na semana passada, Barcellos chegou a falar do assunto, mas sem citar o Flamengo. “Hoje, infelizmente, há algo que me preocupa demais no futebol brasileiro. Estamos saindo do limite da ética. Há profissionais no mercado que trabalham especificamente monitorando os movimentos de clubes adversários e atravessando negócios. E criando dificuldades”, revelou.

“Se a gente começar a falar de negociações antes disso, é neste aspecto que o sigilo é importante. E já me deparei com alguns casos assim. (…) Não quero que isso prejudique o meu clube. Por isso trabalhamos com sigilo (sobre reforços), que é para tentar tirar o maior proveito desse processo de negociação. Tudo isso para fazer negociações rápidas, seguras e boas para o clube”, disse.

‌O presidente do Internacional ainda falou sobre a dificuldade de manter essa dinâmica, já que os interesses de empresários também estão envolvidos. “Isso nem sempre é possível porque envolve os agentes que muitas vezes querem fazer leilão. Isso a gente tem tentado diminuir junto com outros presidentes de clubes”, completou.