Ucranianos ficam revoltados e cobram R$ 270 milhões: Inter está envolvido

O Shakhtar Donetsk está pedindo um ressarcimento de 50 milhões de euros (R$ 272 milhões) para a Fifa. O clube ucraniano entrou com uma ação no TAS (Tribunal Arbitral do Esporte) para que a entidade máxima do futebol pague essa quantia.

O motivo da ação é a regra que permite a suspensão dos contratos de atletas que atuam na Ucrânia e na Rússia. Em um primeiro momento, a suspensão era de três meses, porém foi prorrogada por mais um ano (até junho de 2023).

O Shakhtar Donetsk perdeu diversos jogadores por conta da medida e pede para que a Fifa pague o valor que o clube deixou de ganhar no período. No documento enviado ao tribunal, os ucranianos utilizaram diversos exemplos de jogadores.

Um deles é o zagueiro Vitão, que está emprestado ao Internacional até junho de 2023. O atleta renovou o empréstimo recentemente, graças a medida que foi imposta pela Fifa. Antes de fechar com o Colorado, o atleta estava cumprindo o acordo no Shakhtar Donetsk.

Outro caso é no empréstimo de Vinícius Tobias, que foi formado pelo Internacional e teve a saída facilitada para o Real Madrid. O jogador foi vinculado ao clube espanhol com opção de compra e teria permanecido na Ucrânia caso não tivesse a regra da Fifa.

Inter pode lucrar com Vinícius Tobias

Revelado pelo Internacional, o lateral-direito Vinicius Tobias pode render milhões aos cofres do Colorado. O atleta de 18 anos pertence ao Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, e está no Real Madrid desde abril, em um empréstimo com duração de dois anos e opção de compra.

Os espanhóis estão estudando a possibilidade de adquirir o lateral-direito em definitivo. O empréstimo prevê uma opção fixa de compra no valor de 10 milhões de euros e outros 10 milhões em bônus por desempenho.

Caso o Real Madrid compre Tobias e ele atinja as metas, o Internacional vai ganhar 4 milhões de euros (cerca de R$ 21 milhões). O valor não inclui a quantia por ser o formador, que é cerca de 2% da venda – 400 mil euros (cerca de R$ 2 milhões).

Comentários do Facebook

- Publicidade -