Portal do colorado
Portal de Noticias do Sport Club Internacional

Zagueiro que enfrentou perrengue na guerra da Ucrânia está acertando com o Inter

Zagueiro que enfrentou um grande perrengue na guerra entre Ucrânia e Rússia está acertando para reforçar a equipe do Inter pensando na segunda metade de 2024 em diante. Apesar de ainda estar de olho no mercado de transferências, podendo fazer mais movimentações, o time gaúcho parece estar focado também na manutenção de nomes de peso para a equipe.

Trata-se de Vitão, que vinha passando por uma certa indefinição na carreira, que está próxima de acabar. O atleta em questão está confirmado no elenco colorado somente até a metade do ano. Com isso, a equipe vermelha vem se movimentando e pode estar bem próxima de acertar a permanência do defensor por ainda mais tempo dentro do Rio Grande do Sul.

De acordo com informações do ge.globo, divulgadas recentemente, a situação nos bastidores vem indicando que o acerto para a assinatura em definitivo pode estar bem próximo de acontecer. Com isso, os torcedores acabam ficando com altas expectativas pelo anúncio, tendo em vista que o zagueiro é um dos grandes destaques defensivos do Inter.

Vitão veio ao Inter depois da guerra na Ucrânia

Vale ressaltar que Vitão está acertado com o Inter até a metade do ano porque é o prazo da normativa da Fifa que visa proteger os atletas estrangeiros que estavam no futebol ucraniano e russo quando estourou a guerra.

Mas, como o vínculo por lá está acabando, ele pode assinar em definitivo. Vale ressaltar que, na época, o jogador chegou ao Brasil depois de passar maus bocados no leste europeu. Na época, o zagueiro comentava que o medo de passar fome e frio com seu filho era real.

“Não consigo descrever tudo que passamos. Só quem viveu realmente sabe o que estou falando. Ficar em uma sala, dormindo no chão, com um filho de três meses e uma guerra acontecendo do lado de fora. […] Uma coisa que não deixei acabar foi minha esperança, minha fé, minha crença”, disse, em suas redes sociais, após chegar ao Brasil.