Diego Godin esteve acertado com o Inter, mas foi vetado pela direção; entenda

Na última quarta-feira, o Velez Sarzfield conquistou a classificação para as quartas de final da Copa Libertadores, empatando com o River Plate. A partida marcou a estreia do experiente zagueiro Diego Godin, uruguaio, no clube argentino. Entretanto, nesta semana, recebi detalhes sobre uma conversa que existiu dele com o Internacional, no início do ano. Ele queria jogar no Inter, mas acabou sendo vetado pela direção.

Godin foi um pedido de Alexander Medina. A ideia do treinador era ter o perfil de liderança do multicampeão zagueiro uruguaio no vestiário. Ele não iria jogar muitas partidas, já que o objetivo era apenas ter um clube para se preparar visando a Copa do Mundo no fim do ano. A ideia foi apresentada para a direção do Inter, que não se empolgou muito com a ideia. Entretanto, os dirigentes colocaram o valor salarial que estariam dispostos a pagar por Godin. E ele aceitou.

As conversas avançaram para o acerto. Tendo Medina como principal intermediador, mas tendo participação também de membros do departamento de futebol. Entretanto, de última hora, a direção optou por não fechar a contratação. Entendendo que o custo seria muito alto (em torno de 500 mil reais), para um jogador de uma posição que não era prioridade do clube. Naquele momento, a direção buscava um lateral-direito e principalmente pontas.

Na sequência, Godin acertou com o Atlético Mineiro. Não se deu bem em BH e acabou parando no Velez, a pedido do próprio Alexander Medina.

Comentários do Facebook

- Publicidade -