Liga Brasileira se espelha em La Liga e Inter foge da proposta

A Liga Brasileira de Clubes (Libra) quer uma divisão de receitas com proporção parecida com a da La Liga (Campeonato Espanhol). Seguindo o critério, a diferença entre o time que mais ganha e o que menos ganha seria de no máximo 4×1, enquanto na La Liga é de 3,5×1.

O modelo tem a adesão de nove clubes – Flamengo, Vasco, Corinthians, Santos, Palmeiras, São Paulo, Red Bull Bragantino, Cruzeiro e Ponte Preta. Essas equipes defendem a divisão do dinheiro em 40% igual, 30% por posição na competição e 30% por engajamento de torcida.

Outros nove times da Série A não gostaram dos valores e divulgaram uma carta para defender um sistema mais igualitário. Esses clubes defendem que a proporção no primeiro ano seja igual à da Espanha e se aproxima da Inglaterra com o passar das temporadas.

As proporções entre o que mais ganha e o que menos ganha nas grandes ligas do futebol europeu são: Premier League (1,6x), Itália (2,1), Alemanha (3,2x) e Espanha (3,5x).

Liga Brasileira não agrada a maioria dos clubes

O Internacional não está de acordo com o modelo apresentado pela Libra e aguarda a definição de um acordo mais igualitário. A maioria dos times das duas principais divisões do futebol brasileiro não gostaram da proposta que foi divulgada.

“O encontro com os 8 (oito) clubes, no que depender da vontade dos Signatários, acontecerá futuramente para que seja apresentada e debatida a proposta descrita nesta carta, na tentativa de alcançar o consenso”, disseram as agremiações, em carta-proposta para a Libra.

A Libra não está disposta a abaixar os valores apresentados para as cotas televisivas e deve continuar em busca de novas adesões. Os integrantes acreditam que outros clubes vão entrar no projeto nas próximas temporadas.

Comentários do Facebook

- Publicidade -