Saiba como o Inter vai jogar sob o comando de Cacique Medina

- Publicidade -

- Publicidade -

O Inter anunciou oficialmente a contratação de Cacique Medina, e encerrou o último capítulo da novela envolvendo o novo treinador para 2022. Aos 43 anos, o uruguaio chega ao Beira-Rio para comandar a sua terceira equipe profissional. Antes do Colorado, esteve no Talleres, da Argentina, e iniciou a carreira no Nacional, do Uruguai.

Em suas equipes, Medina gosta de priorizar a verticalidade e a rapidez em relação à construção mais elaborada, com a posse da bola. Ou seja, ao invés da bola de pé em pé desde a defesa, por vezes o torcedor verá uma bola mais longa buscando o centroavante, para aí sim, a partir do ganho da segunda bola, se organizar ofensivamente.

- Publicidade -

A objetividade marca o jogo das equipes do treinador, o seu jogo de transição é muito forte. Um exemplo disso foi a média de posse de bola do Talleres no último Campeonato Argentino. O time de Córdoba teve 53,8% de média, sendo a sexta maior da competição.

Detalhes táticos do que pode ser o Inter de Cacique Medina

É bom iniciar lembrando que as questões táticas vão variar nas partidas, a depender do adversário e do próprio Colorado.

- Publicidade -

Falando em desenho tático, quando em bloco médio ou baixo, o técnico gosta de defender usando duas linhas de quatro, com apenas os dois atacantes à frente, um 4-4-2. No momento ofensivo, o esquema varia para um 3-4-2-1, geralmente com um dos laterais fazendo a saída de três e o outro virando um ala.

Contra equipes mais fechadas a equipe procura construir com mais paciência as jogadas, já que possui mais espaço para isso. Quando pressionada desde a saída de bola, procura atrair o adversário e buscar o lançamento para ganhar a segunda bola e pegar a defesa rival em igualdade ou desvantagem numérica.

Porém, o ponto forte é mesmo o jogo de transição, buscando a verticalidade e velocidade, com muitos jogadores chegando à frente.

Comentários do Facebook

- Publicidade -