América do Sul lança candidatura quadrupla pela Copa do Mundo 2030

Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai apresentaram uma proposta em conjunto nesta terça-feira (02), para sediar a Copa do Mundo de 2030. A intenção dos países é fazer o torneio voltar ao Uruguai depois de um século do primeiro mundial que foi realizado em 1930.

“Haverá mais Copas do Mundo, mas a Copa só completa 100 anos uma única vez e precisa voltar para casa”, disse Dominguez em um evento no Estádio Centenário de Montevidéu, onde o Uruguai derrotou a Argentina para vencer a primeira Copa do Mundo.

As quatro confederações estão levantando a necessidade de que o mundial retorne para a casa na Copa de 2030. Dominguez, presidente da Conmebol, acredita que existem razões “mais que suficientes” para a Fifa aceitar a candidatura dos países sul-americanos.

“É apenas para a Copa do Mundo ser sediada onde tudo começou 100 anos depois”, disse Ignacio Alonso, presidente da Associação Uruguaia de Futebol, a repórteres.

O Uruguai, que está sendo tratado como o grande foco para que a competição seja realizada na América do Sul, sediou o torneio em 1930. Argentina e Chile também já sediaram os jogos em 1978 e 1962, respectivamente.

Os preparativos para a Copa do Mundo de 2030

A Copa do Mundo de 2030 será realizada após o mundial de 2026, que será sediado em conjunto por Canadá, México e Estados Unidos. A principal concorrência dos países da América do Sul será a de Espanha e Portugal, que no mês passado apresentaram uma candidatura em conjunto.

A Fifa já está se preparando para colocar em votação a escolha da sede para a Copa do Mundo de 2030. A expectativa da entidade é de que a decisão seja realizada em 2024, através das escolhas dos representantes das 211 federações filiadas.

- Publicidade -