Grêmio recebe denúncia por injúria racial no GreNal que não aconteceu

A procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio Grande do Sul (TJD-RS) enviou uma denúncia contra o Grêmio, por conta de um caso de injúria racial no GreNal 435 do dia 26 de fevereiro (adiado). Na situação, um torcedor gremista fez o ato contra colorados no interior do Beira-Rio.

A pena prevista no código é de suspensão pelo prazo de 120 a 360 dias devido a atitude do torcedor. O Grêmio ainda pode sofrer multa, perder o mando de campo ou ter a exclusão no campeonato. O julgamento será realizado na quarta-feira (16), às 16h.

As semifinais do Campeonato Gaúcho estão previstas para os dias 19 e 23 de março, então é possível que o Grêmio sofra uma das punições ainda durante a disputa do campeonato estadual.

Presidente do Grêmio, Romildo Bolzan falou sobre a denúncia sobre o Grêmio e afirmou que o clube vai responder. Apesar de ter entendimento sobre a situação, o mandatário criticou as medidas que estão sendo tomadas e lembrou do atentado contra o ônibus do Tricolor.

“Já identificamos a pessoa que cometeu. Houve o gesto afirmado e se tivermos que responder, vamos lá. Para isso está todo mundo atento, mas para matar um jogador? Não estou menosprezando a questão, mas quantas situações já não aconteceram assim?”, disse Bolzan, em entrevista antes do clássico.

GreNal: Grêmio sofreu mais uma denúncia

Além de sofrer a denúncia referente ao artigo 243-G VII, o Grêmio também foi denunciado por infração ao artigo 213. A nota significa deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir lançamento de objetos no campo ou local da disputa do evento desportivo.

O clube foi enquadrado no artigo devido ao arremesso de cadeiras em direção à torcida colorada. A multa prevista está entre R$ 100 e R$ 100 mil.

Comentários do Facebook

- Publicidade -