Inter age na surdina em respeito a Cacique Medina

Após a derrota por 3 a 0 para o Grêmio, o Internacional mantém cautela e aguarda a realização da partida de volta das semifinais do Gauchão para tomar alguma medida no departamento de futebol. O técnico Cacique Medina está em risco e não deve permanecer no cargo.

Mesmo com as grandes chances de saída do treinador, o Clube do Povo aguarda a realização do jogo de volta para que os resultados sejam confirmados. Caso o Inter seja eliminado, Medina não deve continuar na vaga de comandante.

A paciência com o treinador chegou ao fim e o Colorado deve optar por novos ares para o restante da temporada. Com Medina, o Internacional fez uma campanha fraca no Gauchão e foi eliminado na primeira fase da Copa do Brasil, contra o Globo-RN.

O Clube do Povo está monitorando nomes no mercado e a expectativa é de que um treinador com conhecimento no futebol brasileiro seja vinculado. Alguns nomes já são alvos, como Odair Hellman, Lisca, Mano Menezes e Cuca.

A intenção do Internacional é realizar a correção de rumo no planejamento para evitar que hajam mais “estragos” no resto da temporada. A direção acredita que Medina já mostrou o suficiente e não será possível contar com ele no Brasileirão e na Sul-Americana.

Inter já havia demitido Paulo Bracks

A demissão do treinador será a segunda medida do Colorado por conta dos resultados fracos na temporada. Antes disso, parte dos dirigentes realizaram reunião e a saída de Paulo Bracks foi anunciada. O ex-Inter falou sobre a escolha da direção em entrevista para a Rede 98, de Minas Gerais.

“A tendência é que esse tipo de decisão, que não seja uma decisão exclusivamente técnica ou escudada em elementos que se consiga justificar e que não seja uma tensão ao externo, porque a demissão sempre é uma tensão ao externo. As vezes é em atenção ao interno, não foi o caso”, comentou Bracks.

Comentários do Facebook

- Publicidade -