Nonato: nem relacionado, meia pode ser emprestado pelo Inter

0

Completando um mês sem pisar nos gramados oficialmente, o meia Nonato já parece ser carta fora do baralho do Internacional. O atleta de ficou de fora até da lista de relacionados do jogo do último domingo, contra o Juventude, e pode ser emprestado pela diretoria colorada em breve. A informação é do portal Revista Colorada.

A última partida que Nonato entrou de titular foi há mais de 40 dias, na goleada por 5 a 1 para o Fortaleza, pela segunda rodada do Campeonato Brasileir. Aliás, começar entre os onze iniciais é algo que o jogador fez pouquíssimas vezes nessa temporada: apenas oito partidas, sendo o “auge” na época dos confrontos finais da primeira fase da Libertadores.

Nascido em São Paulo, o meia de 23 anos começou a se destacar na base do São Caetano e logo chamou a atenção do Internacional. Subiu ao elenco principal em 2018 por Odair Hellmann e teve um bom começo de carreira no BR-2019, mas acabou perdendo espaço.

Foto: Reprodução Twitter / Internacional

Nonato merecia ficar no Inter?

Não é a primeira vez nesta temporada que o jogador é “peça descartável” para os treinadores colorados. No mês passado, de acordo com informações trazidas pelo portal UOL Esporte, chegou a ser oferecido para o Corinthians como moeda de troca para abater os custos da aquisição do zagueiro Bruno Méndez.

Apesar de precisar de um jogador de características parecidas após a saída de Camacho para o Santos, o Timão prontamente recusou a proposta e o negócio ficou como o original: o Inter bancando 100% do salário do uruguaio e pagando R$500 mil ao clube do Parque São Jorge.

Muito se fala sobre como Nonato deveria ser utilizado em campo. E não estamos falando só no caso do Internacional, como também em qualquer clube que desejar contratá-lo. Com Ramírez, atuava como terceiro homem de meio campo.

Seus companheiros na época de São Caetano, no entanto, falam que é um típico camisa 10. Pintado, seu técnico no Azulão, o compara com Palhinha. “Um cara que pensa o jogo, que flutua por todo o meio-campo, e que faz a equipe ter o controle de bola”, palavras do ex-volante de Seleção Brasileira.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.